Kumiko, A Caçadora de Tesouros (2014)

Kumiko leva uma vida solitária. Aos 29 anos, é constantemente cobrada pela mãe e pelo chefe para se casar e constituir uma família, já que todas as suas amigas nesta idade já o fizeram. Kumiko também sofre com uma timidez patológica, e sua incapacidade de se relacionar com as pessoas faz com que ela literalmente fuja de qualquer interação social que soe vagamente forçada. Seu único e verdadeiro amigo é um pequeno coelho chamado Bunzo. Continuar lendo “Kumiko, A Caçadora de Tesouros (2014)”

Divertida Mente (2015)

A premissa do novo e fascinante filme da Pixar é uma ideia recursiva em diversos sketches de humor, filmes e desenhos: a de que nossa mente é controlada por pequenas criaturas que analisam cada momento pelos quais passamos e decidem o que devemos ou não fazer. Divertida Mente – um retorno do estúdio ao seu patamar de genialidade após uma sequência de filmes apenas eficientes – vai além dessa proposta, revelando um universo complexo e organizado como uma indústria, comandado por cinco sentimentos específicos. Continuar lendo “Divertida Mente (2015)”

Poltergeist – O Fenômeno (2015)

Há algumas regras que deveriam ser seguidas por qualquer produtor ou diretor que eventualmente resolvesse fazer um remake ou um reboot de algum filme ou série de sucesso do passado. Infelizmente, o novo Poltergeist parece não ter seguido nenhuma delas, se estabelecendo como um filme absolutamente sem inspiração, uma experiência tão insípida que sequer pode ser considerada negativa, já que é completamente nula em emoções.

Continuar lendo “Poltergeist – O Fenômeno (2015)”

Trocando os Pés (2015)

É triste perceber quando boas oportunidades são desperdiçadas. É o caso deste Trocando os Pés, o novo filme de Adam Sandler, dirigido por Thomas McCarthy. Não que alguém estivesse esperando uma obra-prima, mas a boa premissa estabelecida nos primeiros minutos chega a apontar para um resultado quase satisfatório. Quando vemos tudo isso sendo jogado pela janela, com um desenvolvimento não apenas preguiçoso como redundante, a sensação é de pena. Para variar, ainda não foi desta vez, Sandler. Continuar lendo “Trocando os Pés (2015)”

A Incrível História de Adaline (2015)

O título nacional tenta pegar uma carona naquele outro filme sobre o curioso caso do um velho que se torna jovem ao longo dos anos. Apesar de algumas semelhanças – que discutiremos daqui a pouco – aqui a história é um pouco diferente. Após um acidente em meados de 1920, a jovem Adaline Bowman (Blake Lively, até que se saindo bem) descobre que não envelhece mais, tornando-se virtualmente imortal.

Continuar lendo “A Incrível História de Adaline (2015)”